• Ricky Duraes

AUTORIDADES PODIAM TER DETIDO ATIRADOR DO MASSACRE EM ESCOLA NO TEXAS EM TRÊS MINUTOS

Diretor da segurança do Texas apelidou a resposta da polícia a tiroteio no Texas como um “falhanço abjeto” e acusa o chefe da polícia local de ter colocado a vida dos agentes à frente da das crianças.


O número de agentes destacados para responder ao tiroteio numa escola primária na cidade de Uvalde, no Texas, onde morreram 19 crianças e dois professores, era suficiente para que o atacante tivesse sido detido três minutos depois de ter entrado no edifício. A conclusão é do diretor do departamento de segurança pública do Texas, que está a ser ouvido esta terça-feira no Senado. Steve McCraw classificou a resposta da polícia como um “falhanço abjeto”, segundo a CBS.


Steve McCraw acusou o chefe da polícia do distrito escolar de Uvalde, Pete Arredondo, de ter colocado “a vida dos polícias à frente da vida das crianças“. McCraw apontou falhas de comunicação e outros erros na atuação da polícia e disse que Arredondo não tinha equipamento de comunicação adequado consigo.


O responsável pela segurança pública contou que oito minutos depois de o atirador ter entrado no edifício, um agente relatou que as autoridades tinham um pé-de-cabra que podia ter sido usado para arrombar a porta da sala de aula onde se acreditava estar o atacante. O primeiro escudo à prova de bala só foi levado para o edifício 19 minutos depois de o atirador ter entrado. Além disso, as autoridades no local esperaram por uma chave que veio a revelar-se não ser precisa, já que a sala não podia ter sido trancada a partir do interior.


Os polícias no local, cerca de 20, esperaram por uma unidade de intervenção da Polícia de Fronteira durante mais de 45 minutos depois de o atirador, Salvador Ramos, ter entrada na escola.


As famílias das vítimas também já vieram a público criticar Arredondo, que, por sua vez, já disse que não se considera responsável porque, diz, não era ele quem comandava os agentes no local.

0 views0 comments