• Ricky Duraes

Canadá. Otava declara estado de emergência.

Fora de controlo foi como apelidou o presidente da câmara de Otava a situação. Os protestos bloquearam o centro da capital do Canadá. E o estado de emergência foi declarado.


Foto: The San Diego Tribune

A situação em Otava está “fora de controlo”, admitiu este domingo o presidente da câmara da capital canadiana, com o centro da cidade bloqueado há mais de uma semana com protestos contra as restrições impostas para conter a pandemia. foi declarado o estado de emergência para ajudar a lidar com a situação.

Num comunicado, Jim Watson presidente da câmara referiu “ que o que esta a acontecer representa um sério perigo e uma ameaça à segurança dos residentes”.

Dezenas de camiões e manifestantes continuavam este domingo a paralisar o centro da capital do Canadá. O movimento, apelidado de “Freedom Convoy”, visava inicialmente protestar contra a decisão das autoridades de exigirem, desde meados de janeiro, que os camionistas fossem vacinados para atravessar a fronteira entre o Canadá e os Estados Unidos, mas rapidamente transformou-se num movimento contra as medidas sanitárias em geral para evitar a propagação da pandemia de covid-19 e também, para alguns, contra o Governo liderado por Justin Trudeau.

Os manifestantes dizem que continuarão a sua ocupação até que as medidas sanitárias restritivas sejam levantadas.

Numa reunião de emergência com funcionários municipais, no sábado, o chefe da polícia de Otava, Peter Sloly, queixou-se de não ter recursos suficientes para acabar com aquilo a que chamou um “estado de sítio” e apelou a “recursos adicionais”.

A polícia de Otava deverá ser reforçada em breve com cerca de 250 membros da Real Polícia Montada Canadiana (RCMP), uma força policial federal.

Cerca de 450 multas foram passadas desde a manhã de sábado, inclusive por excesso de ruído e fogo de artifício, disse hoje a polícia de Otava, referindo que houve comportamentos perturbadores ou ilegais por parte dos manifestantes durante a noite, que representavam um risco para a segurança pública ou um aumento da “angústia” para os residentes da cidade.

Foram também abertas cerca de 100 investigações sobre crimes relacionados com o protesto.

As manifestações, que ocorreram pela primeira vez em Otava no passado fim de semana, em 29 de janeiro, espalharam-se a outras grandes cidades canadianas durante este fim de semana.

Movimentos semelhantes, mas menores, tiveram lugar em várias grandes cidades canadianas no sábado, incluindo Toronto, Cidade do Quebeque e Winnipeg, e continuaram na Cidade do Quebeque.

0 comments