• Ricky Duraes

Covid-19: Costa impõe novas medidas porque Portugal não está tão bem como queria


Foto:DN.PT

Lisboa, 25 nov 2021 (Lusa)

– O primeiro-ministro, António Costa, explicou hoje são precisas novas medidas devido à pandemia porque, apesar da vacinação e da situação melhor do que a generalidade da Europa, o país "não está tão bem” quanto aquilo que queria estar.

O Conselho de Ministros reuniu-se hoje para decidir as novas medidas para controlar a pandemia face ao aumento do número de novos casos de covid-19, depois de na semana passada se terem voltado a reunir políticos e especialistas no Infarmed e esta semana António Costa ter recebido todos os partidos com assento parlamentar em São Bento.

Em conferência de imprensa, António Costa afirmou que o agravamento da situação se tem traduzido nos internamentos e nas mortes a lamentar.

Por isso, apesar de a vacinação “assegurar uma proteção superior” e de Portugal estar melhor do que a generalidade do resto da Europa, o país não está tão bem quanto aquilo que queria estar, justificou o primeiro-ministro.

Por este motivo, António Costa considerou ter chegado o momento de adotar “novas medidas” que envolvam cidadãos, famílias, empresas e todas as entidades do setor público.

Novas medidas

Entrada em vigor: 1 dezembro As medidas ontem anunciadas entram em vigor em 1 de dezembro. O país passará de "situação de alarme" para "situação de calamidade", o estado de exceção imediatamente anterior ao estado de emergência.

"Semana de contenção" De 2 a 9 de janeiro haverá uma "semana de contenção de contactos". Medidas: - Teletrabalho obrigatório. - Escolas fechadas (ou seja, as férias de Natal serão prolongadas uma semanas). - Discotecas encerradas.

Máscara Uso obrigatório em todos os espaços fechados.

Certificado digital O certificado digital covid-19 volta a ser obrigatório no acesso a restaurantes, estabelecimentos turísticos e alojamento local, ginásios e eventos com lugares marcados.

Teste negativo O acesso a lares, estabelecimentos de saúde, grandes eventos culturais ou desportivos, e a bares e discotecas passa a exigir a apresentação de teste de deteção com resultado negativo.

Viagem Um teste de diagnóstico com resultado negativo vai passar também a ser obrigatória a todos os passageiros que voem para Portugal.


1 view0 comments