• Ricky Duraes

EUA dão um primeiro passo para o acolhimento de refugiados ucranianos


Os ucranianos que já estão nos EUA agora podem viver e trabalhar legalmente no país temporariamente.

O governo Biden anunciou na quinta-feira que dará proteção temporária aos ucranianos que já estão nos EUA. É um primeiro passo fundamental para fornecer refúgio aos deslocados pela guerra da Rússia no seu país, embora pouco faça para resolver a maior crise de refugiados ucranianos.


De acordo com o governo, os ucranianos que chegaram aos EUA em ou antes de 1º de março de 2022 poderão solicitar o chamado status de proteção temporária (TPS), que permitirá que eles vivam e trabalhem legalmente nos EUA pelos próximos 18 meses. O TPS é normalmente oferecido a cidadãos de países que sofrem desastres naturais ou conflitos armados. O governo federal pode decidir estender essas proteções após esse período de 18 meses, caso os beneficiários não possam retornar à Ucrânia.


Existem cerca de 34.000 ucranianos que atualmente não têm outro tipo de status legal de imigração nos EUA, e são eles que beneficiarão da decisão. Quase metade deles reside em quatro estados – Illinois, Michigan, Califórnia e Nova York – e quase 4.000 tinham pendentes processos de deportação. As autoridades de imigração dos EUA também interromperam todos os voos de deportação para a Ucrânia por enquanto, bem como deportações para a Rússia, Bielorrússia, Geórgia, Hungria, Moldávia, Polônia, Romênia e Eslováquia.



O governo Biden afirmou que não tem intenção de realizar uma evacuação em massa de ucranianos, como fez para os afegãos após a retirada dos EUA do Afeganistão no ano passado.


Enquanto isso, o presidente Joe Biden pode tomar medidas imediatas para garantir que os ucranianos e outros que fogem da guerra sejam uma prioridade. O número de refugiados europeus que os EUA podem aceitar é limitado a 10.000 para o ano fiscal atual e, em 31 de janeiro, 335 dessas vagas já haviam sido preenchidas, principalmente por ucranianos. Biden poderia aumentar unilateralmente o número de vagas destinadas a europeus e outros que fogem da Ucrânia. Dado que cerca de 4 milhões de refugiados ucranianos devem fugir de seu país nas próximas semanas, é possível que mais de 10.000 ucranianos queiram buscar refúgio nos EUA.


O governo Biden também pode dar aos ucranianos autorização para viajar para os EUA e, na chegada e triagem, conceder-lhes liberdade condicional humanitária, que permite que pessoas que enfrentam necessidades humanitárias urgentes entrem e permaneçam nos EUA sem visto. A liberdade condicional pode ser aprovada em questão de dias ou até horas, ao contrário dos muitos meses ou anos que normalmente leva para processar um visto. É o mecanismo que permitiu que dezenas de milhares de afegãos se reinstalassem nos EUA no ano passado.


0 views0 comments