• Ricky Duraes

FDA LIMITA USO DA VACINA DA JANSSEN DEVIDO A SÍNDROME RARA DE COAGULAÇÃO SANGUÍNEA

A utilização da vacina da Johnson&Johnson contra a Covid-19 nos Estados Unidos será limitada para cidadãos com 18 ou mais anos devido ao risco de desenvolvimento de uma síndrome rara de coagulação do sangue.



A FDA (Food and Drug Administration), regulador de saúde norte-americano, anunciou que a utilização da vacina da Johnson&Johnson contra a Covid-19 será limitada para adultos devido ao risco de desenvolvimento de uma síndrome rara de coagulação do sangue.


A vacina da Johnson&Johnson foi associada à síndrome rara, mas potencialmente mortal, de trombocitopenia ou TTS, que é caracterizada por um número de plaquetas no sangue menor do que o normal. A doença manifesta-se uma a duas semanas após a vacinação e o tratamento — que é feito com heparina — pode causar danos adicionais.


O risco superou os benefícios da vacina para pessoas com 18 ou mais anos que podem optar por ser inoculadas com uma das outras duas vacinas que são autorizadas nos EUA — Moderna e Pfizer.


Uma análise dos dados de segurança realizada até 18 de março detetou 60 casos da síndrome de coagulação do sangue, incluindo nove que resultaram em morte. Mesmo com um tratamento rápido, a FDA alerta que os cidadãos que receberam a vacina podem piorar rapidamente, tendo a doença consequências para a saúde a longo prazo.


O regulador norte-americano afirma, contudo, que as pessoas que não podem receber as outras vacinas autorizadas por não estarem acessíveis ou por não serem clinicamente apropriadas para si devem receber a vacina da Johnson & Johnson.


0 comments