• Ricky Duraes

"NO NAME BOYS", CLAQUE DO BENFICA, INVESTIGADOS POR ALEGADA LIGAÇÃO AOS DISTÚRBIOS EM GUIMARÃES

A PSP suspeita que os "No Name Boys", uma das claques do Benfica, ajudaram os adeptos croatas a organizar os distúrbios que lançaram o pânico na noite de terça-feira. A polícia diz que se tratou de uma ação com elevado grau de premeditação.


Foto Correio do Minho

O Ministério da Administração Interna acredita que os adeptos portugueses terão guiado os croatas pelas ruas de Guimarães.


A PSP suspeita que os "No Name Boys", uma das claques do Benfica, ajudaram os adeptos croatas a organizar os distúrbios que lançaram o pânico na noite de terça-feira. A polícia diz que se tratou de uma ação com elevado grau de premeditação.


O grupo organizado de adeptos instalaram o pânico em Guimarães na véspera do jogo entre o Vitória de Guimarães e o Hajduk Split. O Ministério da Administração Interna acredita que contaram com a ajuda de adeptos portugueses, que os terão guiado pelas ruas do centro histórico de Guimarães.


A PSP está a investigar uma eventual colaboração entre os torcida Split e os "No Name Boys", do Benfica, claques irmãs e com ligações antigas.


O autarca de Guimarães pediu na quarta-feira para que os suspeitos sejam proibidos de entrar no estádio, mas foram autorizados a assistir à partida no D. Afonso Henriques. Porém, serão investigados pelo Ministério Público por indícios do crime de participação em motim.

Os adeptos croatas foram intercetados no Porto, onde, de acordo com o jornal Inevitável, tinham à espera o corpo de intervenção, que antecipava desacatos no Porto. Já dias antes do jogo entre a equipa portuguesa e a croata, os adeptos já se tinham instalado em diferentes localidades da região Norte.

0 comments

Recent Posts

See All