• Ricky Duraes

PATRIARCADO AFASTA PADRE SUSPEITO DE VIOLAÇÃO "DE TODAS AS FUNÇÕES"

O Patriarcado de Lisboa revelou esta manhã que afastou um sacerdote por ser suspeito de um "crime de violação". A informação está publicada no site do Patriarcado.


O Patriarcado de Lisboa indicou, através de um comunicado publicado no site oficial e datado desta segunda-feira, dia 1 de agosto, que "afastou o padre" suspeito de violação "de todas as funções".

O Patriarcado informou que recebeu uma "denúncia relativa a um possível crime de violação praticado por um sacerdote diocesano".

Este caso já foi comunicado às autoridades civis, não é um dos casos denunciados à Comissão de Proteção de Menores.

Estão em curso procedimentos canónicos para este tipo de casos e o Patriarcado sublinha que o padre suspeito foi afastado de todas as suas funções até ao apuramento de factos.

A entidade diz estar "totalmente disponível" para colaborar com todas as autoridades competentes,

No caso dos menores, a Conferência Episcopal Portuguesa criou no final de 2021 uma Comissão Independente para o Estudo de Abusos Sexuais de Crianças na Igreja Católica Portuguesa. a comissão já validou 352 testemunhos, tendo encaminhado para o Ministério Público 17 casos, que levaram à abertura de 10 inquéritos.

O cardeal patriarca de Lisboa, Manuel Clemente, assegurou, NA sexta-feira, que "desde a primeira hora" deu instruções, no Patriarcado, "para que a Tolerância Zero e a Transparência Total sejam regra conhecida de todos" quanto ao abuso de menores.

Numa carta aberta em que procurou esclarecer o que "testemunhou" no caso do padre acusado de abuso denunciado em 1999 ao anterior patriarca, José Policarpo, Manuel Clemente disse aceitar que "este caso e outros do conhecimento público e que foram tratados no passado, não correspondem aos padrões e recomendações que hoje" todos querem "ver implementados".

0 views0 comments