• Ricky Duraes

CONSULADO DE PORTUGAL EM TORONTO ENCERRADO POR FALTA DE RECURSOS HUMANOS

O consulado de Portugal em Toronto foi encerrado por falta de recursos humanos. A morte do chanceler do consulado-geral de Portugal, em 12 de junho, agudizou a crise neste posto consular.


O consulado-geral de Portugal em Toronto está encerrado desde 13 de junho devido à falta de recursos humanos, uma situação "caótica", disse hoje à agência Lusa o delegado sindical local.


"A carência e a redução do número de funcionários, provocou o facto de estarmos encerrados há uma semana e meio ao público. Não há condições para abrirmos as portas. Neste momento estão no consulado quatro funcionários e faz com que não haja condições de abertura do consulado", afirmou André Domingues. Que referiu a "falta de interesse da tutela em resolver este problema há anos".


A morte do chanceler do consulado-geral de Portugal, em 12 de junho, agudizou a crise neste posto consular levando ao desespero no acesso a serviços essenciais de milhares de portuguesas residentes na região.

Através de `e-mail`, o cônsul-geral de Portugal em Toronto, José Carneiro Mendes, remeteu quaisquer comentários sobre a situação que o posto consular atravessa para os serviços competentes do Ministério dos Negócios Estrangeiros.


Em 2013, o posto consular de Toronto tinha 23 funcionários, número que foi sendo reduzido ao longo dos anos,

"Em 2018 foram contratados funcionários, mas, entretanto, já rescindiram contrato pois não há interesse dos funcionários em permanecerem no consulado, porque os salários não são revistos Há 12 anos que os salários não sofreram qualquer alteração",



No consulado entram diariamente 150 a 200 pessoas com o mais diverso tipo de necessidades desde cartões de cidadão, passaportes, registo civil, notariado e vistos, para o que atualmente o posto "não tem capacidade", bem como de outros processos, como os vários pedidos de informação para o programa Regressar

0 comments

Recent Posts

See All