• Ricky Duraes

Tornados nos EUA fizeram 83 mortos e equipas de socorro procuram sobreviventes


Foto: TSF

Mayfield, EUA, 12 dez 2021 (Lusa) – As equipas de socorro norte-americanas continuavam hoje de manhã a tentar encontrar sobreviventes dos tornados que devastaram o centro e o sul dos Estados Unidos na sexta-feira e no sábado, provocando pelo menos 83 mortos.

As tempestades deixaram um rasto de destruição em seis estados, Arkansas, Illinois, Kentucky, Missouri, Mississípi e Tennessee, com registos de cerca de 30 tornados.

Numa comunicação ao país, o Presidente Joe Biden disse tratar-se de "uma das piores séries de tornados" da história do país e de "uma tragédia inimaginável".

Já foram noticiadas 83 mortes, mas Biden alertou que o número pode aumentar.

"Ainda não sabemos quantas vidas foram perdidas ou a extensão dos danos", disse Biden, citado pela agência de notícias France-Presse (AFP).

As agências federais de resposta a catástrofes começaram a deslocar-se para as zonas mais afetadas, disse Biden, prometendo que "o Governo federal fará tudo o que estiver ao seu alcance para ajudar".

O Kentucky, na parte centro-leste do país, foi particularmente atingido por este fenómeno climático violento, que afeta sobretudo as vastas planícies americanas, com colunas negras a varrer o solo, iluminadas por relâmpagos intermitentes.

Depois de anunciar "pelo menos 70 mortes" no seu estado, o governador do Kentucky, Andy Beshear, disse temer que o número de mortos possa ultrapassar uma centena.

Beshear apelou aos residentes para doarem sangue para os feridos.

"A devastação é incomparável com tudo o que já vi na minha vida e mal consigo encontrar as palavras para a descrever", acrescentou.

Mayfield, uma cidade de 10.000 habitantes, foi a mais atingida e a presidente da câmara, Kathy O’Nan, disse à televisão norte-americana CNN que o centro parece “uma pilha de fósforos”.

"As igrejas do centro foram destruídas e o tribunal no coração da cidade foi destruído", Kathy O’Nan.

"É como se uma bomba tivesse explodido no nosso bairro", disse um residente de Mayfield à AFP, após uma noite de ansiedade numa cidade sem eletricidade e sem água.

Por toda a cidade, há edifícios reduzidos a um monte de destroços, metais torcidos, veículos de rodas para o ar, árvores e tijolos espalhados pelas ruas.

Num parque de estacionamento no centro, os voluntários estavam ocupados a recolher bens de primeira necessidade para as famílias afetadas, segundo um repórter da AFP.

Muitos dos mortos eram trabalhadores de uma fábrica de velas de Mayfield que foi destruída quando estavam no seu interior pelo menos 110 pessoas, havendo cerca de 40 sobreviventes.

O governador do Kentucky disse que um dos tornados percorreu mais de 320 quilómetros no estado, uma das maiores distâncias registadas neste tipo de fenómenos.

O tornado que percorreu a mais longa distância no terreno, mais de 350 quilómetros, ocorreu em 1925, matando quase 700 pessoas só no Missouri.

"Recebemos um alerta às 09:30 (hora local) disseram-nos que o tornado estava a chegar. Foi e veio assim", disse David Norseworthy, 69 anos, à AFP a partir da varanda destruída da sua casa em Mayfield.

"Nunca vimos nada parecido por aqui. Onde acerta, desfaz tudo", acrescentou.

Cerca de 30 destas tempestades varreram o país na sexta-feira à noite e no sábado de manhã.

Fora do Kentucky, foram relatadas pelo menos 13 mortes, incluindo seis pessoas que trabalhavam num armazém da empresa Amazon no Illinois.

Das cerca de 100 pessoas presentes no armazém, apenas 45 conseguiram sair, de acordo com os bombeiros. As equipas de salvamento continuavam hoje de manhã as buscas.

"Estamos de coração partido pela perda dos nossos colegas, e os nossos pensamentos e orações estão com as suas famílias e entes queridos", disse o chefe da Amazon, Jeff Bezos, na rede social Twitter.

O Tennessee relatou quatro mortes, duas pessoas morreram no Arkansas e pelo menos uma morte foi relatada no Missouri.

0 comments